Uma doença mental chamada aborto

Por Lourival Filho – Atualizado em 30/11/16

Todo problema deve ser tratado com sobriedade e compromisso com a verdade. Esse é o espírito intelectual. Do contrário, posições não passam de preconceitos organizados que só agravam a situação. Por isso, leio artigos e vou a eventos onde existem opiniões diferentes das minhas, pois sempre há algo que pode ser aproveitado. A opinião do opositor honesto pode levantar um ponto de vista ou uma informação que eu não tenho.

À medida que debato com defensores do aborto, fico mais a par de suas razões e especificamente dos problemas que, segundo eles, serão resolvidos com tal prática. Notei que a certeza quanto a sua posição desaparece logo que a conversa busca a sua fonte de informação (científica ou ética) e a lógica de seu argumento. Qualquer um em sã consciência se cala ou fala com prudência sobre aquilo que não conhece, mas não eles. Pronunciam-se com certeza acachapante sobre áreas como Direito, Biologia, Ética, Economia, Política e Religião. Declaram amor por todo ser vivo, exceto os humanos.

Para deixar claro o que falei, comento nas próximas linhas os argumentos e recursos utilizados pelos abortistas. Retorno em seguida com minhas conclusões.

INCAPACIDADE DE SE RECONHECER ENQUANTO ESPÉCIE

“Não existe consenso sobre a vida humana”, “Só a partir da 12ª semana o feto tem sistema nervoso central”, “o feto é parte do corpo da mãe”

Comprovado cientificamente há mais de 60 anos pelos estudos de embriologia. O embrião possui DNA próprio, ou seja, já é uma 3ª pessoa. Não é o espermatozoide, nem o óvulo, é o embrião. Pessoa como qualquer um de nós e digna dos mesmos direitos. Ato contínuo, a 12ª segunda semana é uma fase e não o início. Executar alguém piedosamente ainda é uma execução.

“O argumento de que a vida surge na concepção é religioso”

Embriologia é por acaso religião?

“Quem garante que o feto é humano?”

Humano só engravida de humano. Conhece outra maneira?

Feto com 12 semanas.

LIBERDADE SEM RESPONSABILIDADE.

 “O Estado não pode interferir na vida particular das pessoas”

Concordo e digo mais, nem o Estado e nem ninguém. O feto não é parte do corpo da mãe, como o passageiro não é parte do corpo do taxista.

 “Nenhum método anticoncepcional é 100% eficaz”

Não existe liberdade sem responsabilidade ou bônus sem ônus. Toda ação tem seu risco.

FROUXIDÃO MORAL 

“Eu particularmente não sou a favor de abortar, sou apenas a favor da liberdade individual”

E a liberdade do feto?

“Com ou sem a legalização, continuarão abortando”

É a lógica de que quanto mais um crime ocorre, mais errada está a lei.

“..os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, que não pode ser obrigada pelo Estado a manter uma gestação indesejada; a autonomia da mulher, que deve conservar o direito de fazer suas escolhas existenciais; a integridade física e psíquica da gestante, que é quem sofre, no seu corpo e no seu psiquismo, os efeitos da gravidez; e a igualdade da mulher, já que homens não engravidam e, portanto, a equiparação plena de gênero depende de se respeitar a vontade da mulher nessa matéria.”

Podia ser uma feminista, mas é o Supremo Tribunal Federal.


UM ERRO JUSTIFICA O OUTRO

“Se homens engravidassem, o aborto já teria sido legalizado”

Pode ser que sim, mas só reforça a hipocrisia dos que apoiam.

“Milhares de mulheres pobres morrem em clínicas clandestinas,  já as ricas têm acesso a um procedimento seguro”

Ricas que abortam são criminosas com dinheiro e nada mais.

“Muitas mulheres ficam desamparadas pelo parceiro e se veem na necessidade de abortar”

Concordo, todos foram covardes. O homem abandona a mulher, a mulher abandona o filho.

PENA DE MORTE PARA POBRES E DEFICIENTES

“Muitos nasceriam para viver provavelmente na miséria ou serem abandonados”

E por acaso é motivo para se matar alguém? Quantos não nasceram pobres e venceram? A vida te dá chances, um abortista, não.

“Anecéfalos vão morrer com certeza”

Os saudáveis com certeza também morrerão, mas ninguém sabe quando. Digo mais, qualquer defeito, a exemplo da microcefalia, é para essa gente razão descartar alguém.

O BRASIL QUE CONTINUA COPIANDO O QUE NÃO PRESTA

“Mas o aborto já foi legalizado nos EUA e na EUROPA”

Escravidão já foi legal. Segregação racial já foi legal. Nazismo já foi legal. Tudo nesses locais.

PEGANDO CARONA NO PRESTÍGIO

Ter a opinião dos artistas vai te fazer popular.
Drauzio Varela
Drauzio Varella, ele te ajudou a parar de fumar, e vai te ajudar a abortar.

A CRUELDADE QUE NÃO TE CONTAM

Quem conhece o procedimento não apoia. Logo abaixo vemos o Dr. Bernard N. Nathanson, médico americano que praticou mais de 5.000 abortos. Com a invenção da ultrassonografia, descobriu o que o feto grita e se debate durante o aborto. Foi o suficiente para abandonar essa carnificina e dedicar sua vida a combatê-la.

O CASO CRÍTICO

No caso de estupro se faz também necessário a defesa da vida. A situação é certamente crítica. Dos três envolvidos, dois são inocentes, a mãe e o bebê, e um é culpado, o estuprador. Este vai preso e o bebê é executado. É justo?

NÃO ANDA SÓ 

O aborto anda de mãos dadas com causas como feminismo, ideologia de gênero, iniciação sexual de crianças, multiculturalismo e afins.

NÃO É PRIVILÉGIO DE NINGUÉM 

A quase totalidade dos comunistas, socialistas e boa parte dos liberais e libertários defende.

ENFRAQUECEM AS RELAÇÕES HUMANAS

O abortista atribui à moral cristã a culpa pelos problemas reprodutivos vividos pelas mulheres. Comparemos.

Problema de abandono dos parceiros – Qual união tem mais chances de dar certo?

A moral cristã: A união é compromisso para toda a vida, e a superação dos problemas é uma via para o crescimento pessoal.
A moral deles: O casamento é um simples contrato civil que começa e poder acabar no cartório.

Problema de Gravidez na juventude – Qual jovem têm mais chances de se expor a problemas de ordem sexual?

A moral cristã: O sexo é um momento especial reservado para o casamento.

A moral deles: O sexo é livre.

PARA O TRIUNFO DO MAL, SÓ É PRECISO QUE OS BONS HOMENS NÃO FAÇAM NADA*

Você já deve ter percebido que as opiniões além de superficiais foram covardes. Em todos os debates percebi pessoas incapazes de pensar por conta própria, todas refugiavam-se no conforto de alguma expressão vazia, na opinião da maioria e até mesmo na negação das obviedades. Poucos sequer sabiam da crueldade que é um procedimento abortivo. Ninguém sabia dissertar sobre o que é vida. Sempre que perguntados sobre as implicações de suas posições ou de alguma flagrante contradição, duas coisas ocorriam: uns diziam que tudo é questão de opinião, outros mais acuados e desonestos (costumam ser os mais letrados) lançavam alguma acusação. Só uma mente distorcida é capaz de unir desprezo pela verdade e pela vida. Não se espante, a história monta que uma mesma mesma ideia surge de tempo em tempos e em cada aparição galga adeptos entre artistas, médicos, autoridades e acadêmicos. Idiotices rondam as mentes incautas como ladrões espreitam residências. Vigiemos sempre.

Em qualquer outra época, este fenômeno seria apenas uma ideia que ganhou espaço, mas não é o caso. As ideias abortistas tem entre seus promotores institutos, intelectuais, fundações milionárias, organismos internacionais (ONU), partidos e o próprio governo. Eles sabem que ideias como essa só florescem em mentes em fracas e confusas, por isso construíram um grande aparelho de propaganda e educação com esse fim. Não é de se espantar que os partidários do aborto costumam defender ideias mais autoritárias, tanto aquelas que dizem que o estado deve planejar a vida do cidadão em cada detalhe, quanto aquelas que dizem que a sua própria vontade é fonte de toda autoridade. O bem humano, não faz parte de suas preocupações.

Uma imagem vale mais que mil palavras.

*Edmund Burke

Lourival Filho é presidente do Expresso Liberdade.

Leia também:

A ONU, o zika e a eugenia

Lógica do Abortismo

 

 

Comments

comments

Foto de perfil de Lourival Souza

Lourival Souza

Lourival Souza é Presidente do Expresso Liberdade e colaborador da Associação Cultural São Thomas More.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *