Lava jato: O Lobo Mau e a Chapeuzinho Vermelho

Por Geovani Santos Silva.

Na história infantil do chapeuzinho vermelho e o lobo mau, o último, em que pese toda a sua astúcia e sagacidade, no final, é vencido pela astúcia e sagacidade maiores da primeira. Nas insólitas vicissitudes da política, onde a vida imita a arte, contudo, o lobão, apesar de todos os fatos indicarem o oposto, pode ter um desfecho bem melhor que a chapeuzinho vermelho.

O senador e ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, segundo as investigações, foi quem pariu toda essa “cloaca”, usando o termo do ex-presidente Sarney. A leitura apurada do pedido de investigação do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, bem como dos relatos dos delatores, apontam que Lobão agiu como chefe de um esquema que envolve empreiteiras também no setor elétrico, quando foi ministro de Minas e Energia.

Não será difícil para a Polícia Federal comprovar o teor das delações e construir um conjunto probatório rico e diversificado contra o Lobo (testemunhas, papéis, dados bancários, telefonemas, entre outros). Isso porque, as cifras de 10 milhões e as diversas relações com empreiteiros e emissários políticos apontados pelas investigações, inexoravelmente, deixam rastros que padecem rapidamente ante o elementar método de investigação, de origem norte americana, o “follow Money”, bastando seguir o dinheiro para se descobrir quem é o chefe e o responsável pelo crime.

Diferentemente ocorre com a chapeuzinho vermelho (Roseana Sarney), já que o delator Paulo Roberto Costa apenas afirma que, a pedido de Lobão, enviou, em espécie, a quantia de 2 milhões. Aqui, salvo testemunhas, que pela força da Sarney creio que não aparecerá um habilitado, ou pela delação premiada do lobo mau, não se pode seguir o dinheiro, tampouco obter por meios documentais provas robustas e suficientes para denunciá-la, sendo, em última análise, a palavra desacreditada de um delator contra a de uma ex-governadora e filha do, ainda, todo poderoso Sarney. Logo, percebe-se que a situação de Roseana Sarney é menos imbricada e tormentosa que a de Lobão.

Sim, meus caros, estou a afirmar, ciente dos perigos de arriscar uma prognose, que com as aberturas dos inquéritos, mais uma vez, possivelmente, a vida imitará a arte e a chapeuzinho terá um desfecho melhor que o lobo mau. Noutros termos, O inquérito de Roseana terá pedido de arquivamento pelo Ministério Público Federal e o Lobão será denunciado.

A menos que dessa vez o Lobo, já antevendo as movimentações de chapeuzinho vermelho e sua vovó (quem será), seja mais sagaz e astuto que ela. Como? Deixando de acreditar na eloquência messiânica do advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay – que já deixou claro quem é seu cliente predileto nessa celeuma – e mirando-se no exemplo do operador do mensalão, Marcos Valério, para não repetir seu erro e fazer diferente, que, acreditando na eloquência messiânica do ex-Presidente Lula, teve a maior condenação daquele processo e, hoje, vê seus ex-companheiros progredirem para regimes menos gravosos e até mesmo para prisão domiciliar e obtenção de indulto, enquanto amarga na cadeia.

Assim, Meu velho e bom Lobo Mau, se quiseres passar os últimos anos de sua vida ao lado do carinho e amor de seus familiares, deve esquecer os conselhos daqueles que foram por anos aliados político-partidários, movidos por interesses, assim como fórmulas mágicas apresentadas por advogado “poser”, mas sim, ouvir quem realmente o ama e lhe quer bem.

Dessa forma, Lobo Mau, obterás a melhor decisão a ser tomada nesse momento, qual seja, ACEITAR A DELAÇÃO PREMIADA, doa a quem doer. Assim, serás mais astuto e sagaz que a chapeuzinho vermelho e darás um desfecho novo e original a essa renomada história infantil, agora com o lobo vitorioso, rodeado do amor e carinho da família nos últimos anos de sua vida, produto da significativa diminuição de pena da delação premiada.

Geovani Santos Silva é Bacharel em Direito e especialista em Gestão Pública e Processo Civil.

Originalmente postado em: http://blogredacao2015.blogspot.com.br/2015/03/lava-jato-o-lobo-mau-e-chapeuzinho.html?m=1

Comments

comments

Lourival Souza

Lourival Souza é Presidente do Expresso Liberdade e colaborador da Associação Cultural São Thomas More.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *