Quando esquecem que o contribuinte é um consumidor

Um fato ocorrido esta semana demonstra bem a maneira incoerente com que estado, em todo lugar, age com o cidadão. É comum ouvir do poder público que cabe a ele defender o mais fraco, um argumento muitas vezes sustentado pela alegação do egoísmo do interesse privado. Mas não é bem assim, a truculência com que o estado trata o cidadão mostra que não é o protetor que diz ser.

Ler mais

Manifesto de fundação do Círculo Monárquico de São Luís

Na última Sexta-feira (19) foi realizada em São Luís a Solenidade de lançamento do Círculo Monárquico de São Luís, o qual lançou seu manifesto que você confere logo abaixo.

***

Manifesto de fundação do Círculo Monárquico de São Luís

Nesta segunda década do século XXI, em que a vida cotidiana se faz cada mais dependente da alta tecnologia, numa época de ampla democracia e direitos disseminados – por que se falar de monarquia?

Ler mais

O corpo e a dignidade humana

Por Rodrigo Couto

As tradições de inúmeros povos costumam moderar os usos do corpo, algo evidenciado desde o cotidiano (por exemplo, pelas regras relativas ao vestuário e nudez), até os ritos de passagem mais importantes. Tradicionalmente, o aprimoramento de atos da vida civil depende não apenas da disposição das partes, mas de manifestações físicas, como com a consumação do matrimônio. A volição do espírito, embora importante, não seria suficiente para a ultimação, e isso faz do corpo algo além de mero invólucro para a consciência, e possuidor de grau de dignidade superior ao conferido a um simples veículo para a comunicação das vontades individuais. O Cristianismo contemplou esse fato, evidentemente, com a Encarnação, suficiente para demonstrar o valor singular das formas humanas. O mesmo valor foi demonstrado com a Ressurreição.

Ler mais

O papel das tendências na luta contra-revolucionária

Por José Carlos Sepúlveda

Apresentação por ocasião do colóquio sobre estratégia contra-revolucionária – Palácio da Independência (Lisboa) em  19 de Dezembro de 2015

 A finalidade destes colóquios, bem como dos estudos que ao longo do ano são realizados e debatidos nos encontros das sextas-feiras, é considerar o fenómeno revolucionário em toda a sua amplitude religiosa, moral, filosófica, histórica, política, social, artística, etc.

Ao debruçarmo-nos sobre o acontecer revolucionário é imperioso também considerar a Contra-Revolução nas suas diversas manifestações de pensamento e nas suas organizações de acção e de luta, ao longo dos tempos.

Ler mais

Silvio Santos x Sheherazade: qual o verdadeiro problema?

Por Francisco Bezerra

Ganhou bastante repercussão nas redes sociais o constrangimento sofrido pela jornalista Rachel Sheherazade na premiação do Troféu Imprensa. O fato tomou relevância, principalmente, porque a saia justa foi promovida pelo seu próprio chefe, o apresentador e dono do SBT Silvio Santos, o qual revelou a pressão que sofre por conta das opiniões de alguns de seus funcionários. Sheherazade foi premiada como melhor apresentadora no voto dos internautas. Ao se apresentar para receber o troféu das mãos do próprio Silvio Santos, foi criticada ao vivo pelo chefe pela acidez de seus comentários. O dono da emissora afirmou de forma irônica que se ela quisesse dar sua opinião, que ela comprasse uma emissora ou fosse para outra. O seu papel no SBT é dar notícias e não opinião.

Ler mais

José Mayer, UFMA e o estupro da realidade

Por Lourival Souza

As providências tomadas em relação aos estupros ocorridos na UFMA e o assédio de José Mayer tem muito a nos dizer sobre a nova forma de um velho hábito: a promoção da impunidade.

Surge por aqui o argumento da “cultura do estupro”, ou seja, a de que nossa sociedade é educada para tal, com efeito, todo homem é um potencial estuprador. Pronto, não existem mais inocentes e culpados, só estupradores e potenciais estupradores. Perceberam a insanidade?

Ler mais

Uma Crônica do Estado Laico

Por Fábio Costa

Uma das interpretações plausíveis para a temível besta do Apocalipse é que esta não seria a encarnação de um poder pessoal de algum estadista em particular como Stálin, Hitler ou Mussolini, por mais demoníaco que fosse, mas o próprio Estado enquanto entidade que legitima a si mesma com máxima soberania sobre os indivíduos. Sob as mais variadas formas de legitimidade não nos faltam exemplos históricos desde os faraós do Egito, considerados deuses, do culto aos césares a Luís XIV e sua ensolarada sentença “O estado sou eu” percebemos algo em comum: a entidade abstrata estaria visível sob a forma de uma pessoa em carne e osso. A concepção abstrata de Estado é uma invenção tardia da modernidade mais conhecida como Estado laico.

Ler mais

Liberdade de pensamento

Por Juan Manuel de Prada

Em 1984, explicando os artifícios empregados pelo Partido para transformar o pensamento das pessoas, George Orwell relata que tinha destaque fazer crer que “tanto o passado como o mundo externo existem apenas na mente.” Ante o que Winston Smith, o protagonista do romance, rebela-se dizendo: “O mundo material existe, suas leis não mudam. As pedras são duras; a água, líquida; os objetos, sem distinção, caem em direção ao centro da Terra. Liberdade significa liberdade de dizer que dois mais dois são quatro. Se isso for aceito, todo o resto vem por acréscimo”. A liberdade, para Orwell, é baseada na verdade; e sabemos que nada ofende (especialmente em tempos de engano universal), tanto quanto a verdade. Por que todos os tiranos do mundo tentaram esgueirar-se da verdade das coisas; e o homem livre aspirou a desvendá-la. Nisto deveria consistir a liberdade de pensamento. Mas realmente esta é a “liberdade de pensamento” que hoje proclamamos?

Ler mais

Considerações sobre a Operação Turing e Eduardo Magalhães

Por Francisco Bezerra

Duas operações da Polícia Federal realizadas nesta semana tiveram como alvo blogueiros. A primeira, no Maranhão, nomeada Operação Turing, conduziu e prendeu preventivamente vários blogueiros de São Luís, suspeitos de usarem informações que corriam em segredo de Justiça para chantagear investigados e lhes fornecer informações privilegiadas. A segunda operação, em São Paulo, conduziu coercitivamente o blogueiro comunista Eduardo Guimarães que havia antecipado em seu blog a informação de que Lula seria alvo de uma operação policial e, com isso, informou diretamente aos investigados a existência de medidas judiciais que corriam sob sigilo.

Ler mais

Gramsci e o Brasil

Por Marcel Domingos Solimeo

O livro A Revolução Gramscista no Ocidente, de Sergio Augusto de Avellar Coutinho, embora não seja tão recente, continua cada vez mais atual, porque, à medida que o tempo passa, verifica-se que avançamos muito na aplicação da estratégia definida por Gramsci para a conquista do poder. Fatos e ações que parecem isolados apresentam uma direção e um objetivo comum na linha definida pelo filósofo italiano.

Ler mais